WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Sindmepa Informa – 12.05.2013

0

SINDMEPA EM SANTARÉM

Os problemas envolvendo a saúde no município, condições de trabalho, remuneração, PCCR e eleição de delegado sindical serão os temas em pauta na AGE que o Sindmepa promove na próxima quinta-feira, 16, em Santarém. A Assembleia acontece na sede do CRM, na tv. Moraes Sarmento, 936, Santa Clara. Os diretores Waldir Cardoso e João Gouveia representam o Sindicato no evento. Também estão programadas visitas a unidades de saúde e autoridades locais.

IMPORTAÇÃO DE MÉDICOS I

Volta à tona a tentativa do governo de importar médicos cubanos para atuar no interior do Brasil, sem passar pelo Revalida (Prova de revalidação de diplomas de médicos estrangeiros). Fala-se na chegada de seis mil médicos. Para nós, sem o Revalida, é tratar os brasileiros de forma desigual. Os das grandes cidades, como 1ª classe, tratados por médicos avaliados; e os do interior, como 2ª classe, tratados por médicos sem qualificação no Brasil. É por isso que nos unimos à campanha que está ganhando força em todo o Brasil: Revalida, Sim!

IMPORTAÇÃO DE MÉDICOS II

Como parte da campanha Revalida, Sim! no próximo dia 15, estudantes de Medicina do Pará e médicos farão um debate amplo no Sindmepa sobre a revalidação automática de diploma para graduados no exterior. Os estudantes paraenses se uniram aos protestos de todo o Brasil contra a ideia do governo federal de permitir a atuação em território brasileiro de médicos formados no exterior, sem que os mesmos precisem passar pelo Revalida.

FACULDADES DE MEDICINA

Esta semana, comissão do Conselho Nacional de Saúde estará em Belém para vistoriar o anunciado curso de medicina da Famaz. Sabemos que não há necessidade social de uma nova escola de medicina na cidade. Porque então esta escola não é implantada em uma cidade do interior do Estado como Santarém, Marabá ou Altamira? A resposta é simples: a busca do lucro fácil.

SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO

O diretor Waldir Cardoso participou de audiência pública, no Senado Federal, na quarta-feira, 8, para discutir o PLS 138/12, que institui o Serviço Civil Obrigatório para médicos. Representando a Fenam, Cardoso questionou que no projeto não há garantia de condições de trabalho e remuneração digna. Sem isto, os jovens médicos serão submetidos a condições de trabalho análogas à escravidão. Também denunciou que a maioria dos médicos que trabalham no interior do Pará não tem carteira assinada. Uma das causas da falta destes profissionais no interior. O Senador Paulo Paim, relator do projeto, ficou estupefato e pediu a formalização da denúncia.

COMPRA HOSPITAL

Diante das três opções apresentadas pelo prefeito Zenaldo Coutinho às entidades médicas e instituições presentes à reunião, na quinta-feira, no palácio Antonio Lemos, o Sindmepa considerou ser mais viável a compra do hospital Porto Dias para a instalação do novo hospital do Pronto Socorro de Belém. Claro que isso vai depender da avaliação do valor do imóvel, do estado dos equipamentos, além de aspectos jurídicos e legais que serão levantados por duas comissões que foram constituídas na reunião. Se tudo der certo, o novo Pronto Socorro já pode entrar em funcionamento em agosto deste ano. Uma audiência pública e o realinhamento salarial foram condições defendidas pelo Sindmepa para o bom êxito do projeto.

 

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará