WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Sindmepa Informa 19.05.2013

0

REVALIDA SIM

Foi um sucesso o debate ampliado na noite de Quarta-feira, no Sindmepa, reunindo acadêmicos e médicos. Tanto profissionais quanto estudantes demonstraram estar em sintonia com a ideia de que não faltam médicos no Brasil e no Pará, falta sim a valorização da profissão, com condições adequadas de trabalho e plano de carreira. O encontro fortaleceu nossa certeza de que somente juntos teremos condições de construir um horizonte melhor para a saúde no Brasil e no Pará. Vamos continuar a mobilização contra o ingresso de médicos no Brasil sem passar pelo Revalida.

CAMPANHA NA PRAÇA

E ainda como parte das mobilizações pelo Revalida Sim, no próximo dia 25, sábado, estaremos todos na praça Batista Campos associados aos protestos nacionais contra a importação de médicos sem passar pelo Revalida. Médicos e acadêmicos voltam às ruas com carro som, faixas, cartazes, apitos, panfletos para marcar nossa posição e esclarecer a população que não somos contra a vinda de médicos formados no exterior. Só queremos que eles sejam igualmente testados, como o são os médicos brasileiros quando decidem trabalhar no exterior. Todos à praça Batista Campos. Revalida Sim.

SINDMEPA EM SANTARÉM

Com agenda lotada, diretores do Sindmepa estiveram em Santarém nesta semana onde reuniram com vereadores, secretária municipal de saúde, MPE, Conselho Municipal de Saúde, Superintendência da Polícia Civil e médicos residentes. Os diretores também visitaram unidades e hospitais locais, participaram de AGE da categoria e de um ato ecumênico em favor do médico Edson Ferreira Filho, vítima de atentado em seu consultório. Em visita ao colega, foi constatado que o médico está em plena recuperação e o Sindmepa torce para que, em breve, retorne às suas atividades profissionais.

UTI NEONATAL

Aumentou o caos na Saúde Pública de Belém com o fechamento da UTI neonatal da Maternidade do Povo, credenciada ao SUS. Já se ouve dizer que a UTI será coordenada por um plano de saúde para atender as necessidades dos pacientes privados. Quer dizer, mais uma vez o usuário do SUS ficará a ver navios.

DESCASO

O descaso corre solto no Iasep. Médicos com honorários atrasados já há dois meses, faturas de clínicas e hospitais atrasadas há três meses, falta de diálogo do presidente com donos de hospitais e clínicas e, ainda por cima, prestando uma péssima assistência aos funcionários do Estado. A quem recorrer?

PALPITE INFELIZ

Parafraseando Noel Rosa, foi infeliz a declaração do secretário de Estado de Saúde, Hélio Franco, de que os médicos não vão para o interior por medo e porque não querem “sair da barra da saia da mãe”. Ao minimizar o problema da ausência de médicos no interior, o secretário demonstra desconhecer a realidade vivenciada por esses profissionais no interior do Estado. Reafirmamos que a interiorização de médicos passa por adequadas condições de trabalho e remuneração digna, com um plano de carreira de Estado. Isso sim, fixa médico no interior.

 

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará