WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Sindmepa Informa – 07.09.2014

0

CARTEIRA JÁ

Mais de 75% dos médicos registrados no Estado do Pará atuam sem carteira assinada ou com vínculos precários de trabalho. Para chamar atenção sobre essa situação, o Sindmepa está lançando uma campanha de conscientização do profissional médico para que exija seus direitos e só trabalhe mediante  carteira assinada. Sem isso, o médico fica sem direitos básicos como 13º salário, férias, aposentadoria, horas extras, adicional noturno, licença maternidade, licença paternidade, aviso prévio, FGTS, só para citar alguns.

PROTOCOLOS

Foi finalmente registrada nesta semana a convenção coletiva de trabalho dos médicos que atuam na iniciativa privada. O acordo celebrado entre e o Sindmepa e o Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Pará, dependia de seu protocolo junto ao MT para ser efetivado pelas empresas. Desde julho que havia sido protocolado na superintendência, mas ainda não havia sido registrado no sistema do MT. Após uma visita de diretores à superintendência, problema resolvido. Já oficiamos as empresas que têm que pagar os colegas com reajuste retroativo a maio.

SAÚDE E ELEIÇÕES

Estamos convidando os colegas médicos e candidatos interessados para um debate sobre eleições, com foco na saúde, no próximo dia 10, quarta-feira, às 19h, no Sindmepa. Que saúde nós queremos para o Brasil e o Pará? Esse é o mote do debate que pretende contribuir para esclarecer a categoria sobre o que é melhor para o País e o Estado na área da saúde.

SEGURANÇA E SAÚDE

Procuramos nesta semana o comando do policiamento da capital para discutir a segurança de médicos e outros profissionais da saúde em áreas consideradas de alto risco de assaltos na Grande Belém. Vamos melhorar a comunicação entre a nossa categoria e os contingentes da Polícia Militar e realizar uma reunião mais ampliada, envolvendo a Guarda Municipal e outros segmentos da área da segurança do Estado. Em Belém, a segurança passou a ser caso de saúde pública quando médicos passaram a ser vítimas de assaltos em unidades de saúde e nas imediações dos polos do programa Estratégia Saúde da Família. Nem o médico escapa mais de ataques nessas áreas.

COLÓQUIO ESCALPELAMENTO

Discutir políticas de prevenção e práticas educacionais às vítimas de escalpelamento no Estado do Pará foi o objetivo central do 1º colóquio do Atendimento Escolar Hospitalar do Espaço Acolher e 2º Seminário de Educação Popular e Saúde, do qual participamos em Belém. Reafirmamos nosso total apoio a esta causa e às políticas que visam banir dos nossos rios esse tipo de acidente. No ano passado, tivemos oito casos e este ano já foram registrados quatro, sendo um deles com vítima fatal. Triste.

DEBATE APGO

Associação Paraense de Ginecologia e Obstetrícia promoveu debate sobre a chamada “Violência obstétrica” e Doulas. Com participação de mais de 50 médicos e com a presença do MP e Sindmepa. O evento antecede a audiência pública sobre o tema que acontece no dia 18.09, na OAB.

 

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará