WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Ananindeua sedia primeiro Fórum Perinatal de 2015

0

O município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, sediou a primeira reunião mensal de 2015 promovida pelo Fórum Estadual de Saúde Perinatal. Este ano o evento ganha um caráter itinerante, levando-se em conta as etapas da estratégia Rede Cegonha no Pará, como forma de descentralizar o local desses debates para além da capital, em favor do fortalecimento da articulação entre os membros habituais do Fórum, com os representantes das secretarias de saúde do Estado, dos municípios-alvo, do Ministério da Saúde, dos sindicatos e conselhos de saúde e representantes da sociedade civil. O objetivo do Fórum é debater a prestação de serviços de saúde voltados às gestantes – no pré-natal, durante e pós-parto – residentes nos cinco municípios da RMB I. A reunião aconteceu na sede do Ministério Público do Estado em Ananindeua.

Mediadora das discussões nos últimos quatro anos pela Sespa, a médica pediatra e coordenadora estadual de Saúde da Criança, Ana Cristina Guzzo, lembra que durante o ano a programação passará por vários municípios. Depois de Ananindeua, será a vez de Belém receber o Fórum, dia 3 de fevereiro, no auditório do Hospital de Clínicas Gaspar Vianna. Ao longo de 2015 estão previstas reuniões em Marituba, Benevides, Santa Bárbara e Santa Izabel e, conforme as articulações que serão feitas, voltarão a ser realizadas pelos mesmos municípios.

Como as gestantes têm sido o foco principal das discussões, a prevenção à sífilis congênita, o resgate do parto como um evento natural, o excesso de cesarianas e a mudança do paradigma de como a sociedade enxerga o nascimento de um bebê estão entre os itens sempre presentes na pauta. A partir do que foi discutido no fórum anterior, realizado em dezembro, a nutricionista Eunice Begot, membro do Colegiado Gestor da Sespa, ressaltou a necessidade da criação de um Grupo Técnico de Enfrentamento à Sífilis nos municípios da RMB que, juntos, registraram 132 casos da forma congênita da doença – transmitida de mãe para filho – em 2013. De acordo com dados da Coordenação Estadual de DST/Aids (www.saude.pa.gov.br/aids), o número de ocorrências da doença chegava a 81 até 12 de agosto de 2014.

O debate na sede do Ministério Público em Ananindeua também serviu para dar as boas vindas a técnicos estreantes nas secretarias municipais e já inseridos na pauta das reuniões mensais do Fórum. A consultora e apoiadora da Rede Cegonha no Pará, Rita Viana, defendeu um amplo diálogo com a sociedade sobre os temas debatidos no sentido de estabelecer consensos mais sólidos. Já o coordenador estadual da Política Nacional de Humanização (PNH), Luis Guilherme Martins, acredita que as reuniões asseguram avanços para toda a rede de atenção básica, pois ajudam a ampliar o acesso a diversos programas e serviços direcionados a esse público.

Participaram do primeiro Fórum Perinatal de 2015, entre outros, a promotora de Saúde e Direitos Humanos do MP, Suely Catete; o secretário de Saúde de Ananindeua, Paulo Campos; a médica e representante do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) do Pará, Silvia Comaru; o presidente do Sindicato dos Médicos da Pará (Sindmepa), João Gouveia, e titulares das coordenações municipais de Saúde da Mulher e das estratégias de Saúde da Família dos municípios que formam a Região Metropolitana I de Saúde.

Fonte da matéria: Agência Pará

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará