WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Falta de estrutura prejudica atendimento na Unidade de Saúde da Família S. Joaquim

2

Uma série de irregularidades e falta de condições trabalhistas foi encontrada durante uma visita técnica realizada hoje, 25, pelo Sindicato dos médicos à Unidade Saúde da Família São Joaquim. A falta de estrutura e de materiais para trabalhar no local foram os principais problemas encontrados.

Durante vistoria, foi constatado que três equipes de Estratégia Saúde da Família funcionam no local, com apenas um enfermeiro (quando a portaria prevê um enfermeiro por equipe), três médicos, três técnicos de enfermagem, dois administradores e 13 agentes comunitários de saúde (quando a portaria prevê dez agentes por equipe).

04ded5a2ebd7b01d4832403fc7afb9a4A Unidade de Saúde funciona em uma casa alugada, sem placa de identificação, com móveis deteriorados e o medo de assaltos no local é constante, uma vez que esta unidade de saúde não possui guarda municipal.

A visita realizada pelos diretores do Sindmepa João Gouveia e Wilson Machado, também identificou que os consultórios   – dois de medicina e um de enfermagem – funcionam com ventiladores comprados pelos profissionais de saúde e que na sala de acolhimento do local – única climatizada – funciona uma farmácia com remédios de amostra grátis, abastecida pelos próprios médicos. Sem contar que o local não dispõe de cota de medicamentos da atenção básica.

296036ff19bc520e5e325ffcfa453a5b2859783afd71f6bbe85c582cd85cd252

Apesar de existir geladeira na unidade, foi constatado que o serviço de vacinação e o teste do pezinho não funcionam, comprometendo a saúde e o bem estar da população. Entre outras inúmeras dificuldades, os médicos ainda precisam lidar com a falta de formalização do vínculo empregatício e, com isso, a não garantia dos seus direitos trabalhistas, conforme previsto em lei.

Para os diretores que realizaram a vistoria, existe uma evidente falta de condições de trabalho na Unidade de Saúde da Família São Joaquim, identificadas através do móveis deteriorados, os equipamentos que não são suficientes para toda a equipe, a precária infraestrutura em relação aos exames laboratoriais, entre outros exemplos que mostram à população que ainda falta muito para este local ser considerado uma unidade de saúde.

2 Comentários

  1. conceicao Regina da Costa Soares on

    Como medica da ESF Cristo Redentor cabanagem, vejo uma luz no fundo do tunel.Espero que unidos ao SINDMEPA a gente possa avancar.Muito satisfeita com as visitas.Espero que a nossa ESF possa ser visitada por voces.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará