WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Sindmepa Informa – 08.02.2015

0

UNIMED BELÉM

Muito boa a iniciativa da Unimed Belém em reunir com outras empresas de autogestão para discutir protocolos de órteses e próteses, regulamentar a compra destes materiais com formação de um grupo de estudo para solucionar a máfia das próteses, que envolve infelizmente, médicos, empresas de vendas e hospitais. Os prestadores de serviços (profissionais de saúde) e os usuários têm muito a lucrar com isto. Uma melhor remuneração (para os primeiros) e redução dos custos para os usuários.

DIEESE PARÁ

Após dois anos de atividades como coordenador sindical do DIEESE/PA, o nosso diretor João Gouveia, foi substituído conforme AGE da instituição pelo Sr. Ronaldo Romeiro, do Sindicato dos Urbanitários, ao qual desejamos uma profícua gestão.

MAIS MÉDICOS

Foi anunciada a contratação de mais 60 médicos no Estado para o Programa Mais Médicos do governo federal. Este é, sem dúvida, o maior golpe da história da medicina nacional, aplicado por um governo no Brasil, contra a saúde da população brasileira e a categoria médica, quando submete nosso povo a tratamento por médicos desqualificados, segundo as normas vigentes no país, que exigem a aprovação no Revalida (para qualquer profissional formado por faculdades no exterior). Pobres dos brasileiros menos favorecidos financeiramente, que dependem da assistência de saúde pública. Nossa luta agora é pela isonomia salarial dos médicos que trabalham em atenção básica nos municípios que aderiram ao programa.

MARITUBA

Médicos de Marituba procuraram o Sindmepa para denunciar a falta de pagamento, desde setembro do ano passado, por serviços prestados ao município. No Pará, virou rotina a falta de concursos públicos, com formalização de contrato de trabalho garantindo portanto, todos os direitos trabalhistas previstos em lei ao profissional médico. Tudo isto sob a fiscalização do Ministério Público Federal do Trabalho, que não vem tendo sucesso na tentativa de pôr fim a esta prática. Na próxima quarta (11), às 19h, será realizada uma AGE para deliberar sobre paralisação.

COSEMPA REÚNE

O Conselho Superior de Entidades Médicas do Pará (Cosempa) voltou a se reunir nesta semana, no Sindmepa, traçando estratégias de atuação conjunta. Participar mais ativamente de debates importantes, como o da redução de cesáreas no SUS; tentar novamente audiência com o governador Simão Jatene e reativar a Comissão Estadual de Honorários Médicos são algumas das deliberações aprovadas. Próxima reunião será no dia17 de março.

MAIS DUAS DA PRÓ-SAÚDE

Cerca de 50 médicos do hospital Galileu, contratados como pessoa jurídica, estão sem receber seus pagamentos desde o mês de dezembro passado. Eles denunciaram o caso ao Sindmepa, cuja recomendação é pela regularização do contrato de trabalho dos médicos para garantir os 14 direitos trabalhistas previstos no regime celetista e paralisação mantendo o atendimento nos casos de risco de morte. Lembrando que o Hospital Metropolitano também encontra-se na mesma situação.

COTA DE EXAMES

Os planos de saúde começaram a usar cotas de exames por especialidade, o que seria desnecessário se todos estivessem fazendo medicina, sem interesse nos exames auto gerados para faturar. É lamentável que uns poucos médicos denigram a imagem de toda uma categoria como a máfia de órteses/próteses; receber percentuais por exames solicitados; por receitas, principalmente em farmácias de manipulação; receber patrocínio para viagens de atualização ou mesmo de lazer; tudo bancado pela indústria farmacêutica. Chegou a hora do “para pra acertar” as contas e expurgar da profissão estes comerciantes da medicina.

IASEP CALOTEIRO

O Iasep está há seis meses sem pagar os médicos e o Sindmepa recomenda a suspensão do atendimento para não haver prejuízo ainda maior. Precisamos abrir a caixa preta desta instituição pois recebe verbas dos servidores públicos e do próprio Estado numa proporção maior, presta péssimos serviços e ainda não paga ninguém.

 

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará