WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Médicos do ESF estão em estado de greve

4

Médicos da Estratégia Saúde da Família (ESF) decidiram entrar em estado de greve durante reunião, na última terça-feira (17), no Sindmepa. A decisão do alerta para uma possível greve foi tomada após várias reuniões dos profissionais em que relatavam diversos problemas enfrentados no programa ESF. A Prefeitura de Belém foi notificada hoje sobre o estado de greve.

Um dos principais motivos de descontentamento dos médicos é a diferença salarial entre os médicos contratados pelo município para a ESF e os médicos dos programas Mais Médicos e Provab, que terão remuneração de R$ 10.000, enquanto aqueles recebem R$ 5.500 líquidos. Para os médicos que trabalham no Estratégia Saúde da Família não há motivos para o emprego de profissionais do Mais Médicos e Provab em Belém, já que os dois programas visam áreas de difícil acesso e onde há falta de médicos, o que não é o caso de Belém.

4140.1

O Sindmepa notificou hoje o gabinete do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho e o Secretário Municipal de Saúde, Sérgio Amorim. A pauta de reivindicações apresentada à prefeitura consta de onze itens, entre eles a melhoria das atuais e precárias condições de trabalho das Casas de Saúde da Família, com solução dos problemas verificados em suas instalações e a falta de materiais, equipamentos e medicamentos para o desempenho do exercício profissional com qualidade.

“Para nós causa estranheza que a coordenação do programa ESF e a Sesma em vez de estar preocupada em saber se o programa está surtindo resultados, a partir de pesquisas e avaliação de indicadores de saúde, se preocupar com as condições de trabalho, segurança do servidor, não, nada disso interessa para eles”, disse o diretor do Sindmepa João Gouveia, que coordenou os trabalhos. Em Assembleia permanente, os médicos se reúnem novamente no dia 1 de abril para avaliar o movimento e as respostas da Sesma à pauta de reivindicações.

 

4 Comentários

  1. ANTÔNIO VIEIRA SOARES NETO on

    Quero colocar minha preocupação com a atitude de desrespeito da Sesma com os profissionais médicos
    da ESF,principalmente os que estão praticamente desde o início ,quando ainda Programa .Sujeitos a bai-
    xissimos salários (melhoria salarial ,há 1 ano ) , condições de insegurança (conto com 03 assaltos à mão
    armada )e o mais grave,mantidos em situação de temporários ( sem direitos trabalhistas ) .Resolveram por
    último meter a mão no salário do médico ,descontando como falta ,o direito constante na Política Nacional
    de Saúde (30 horas semanais),para se dedicar a Especialização e,ou o Ensino .No meu caso em março do ano
    passado tive surrupiado R$3900,00 do meu salário líquido <Recorri administrativamente anexando documentos
    e títulos conquistados como o da Medalha do Mérito Científico Evandro Chagas a mim concedida exatamente pelos
    relevantes serviços prestados no ESF Riacho Doce .Até esta data não responderam , um total desrespeito aos
    meus direitos,inclusive por ter me trazido sérios problemas financeiros .Na sexta feira fizeram reunião da Agente Administrativa com as equipes (sem a participação dos despreparados da Sesma ,para confirmar a ameaça de que neste mês repetirão a roubalheira) ".Seja o que Deus quiser ".Preciso da bravura do meu Sindicato .

  2. ANTÔNIO VIEIRA SOARES NETO on

    Obtigado ! Eu sou convicto do total apoio que receberei do meu Sindicato.Gostaria de saber a repercusão
    do comentário que enviei (inclusive porque outros comentários aparecem) e, não consigo acessar .Gostaria
    de ter uma prévia de como a Sesma vai conduzir a negociação ,Irão cumprir as ameaças dos descontos?
    Estou decepcionado e estressado com a condução da Atenção Básica pela Sesma .

Reply To ANTÔNIO VIEIRA SOARES NETO Cancel Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará