WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Sindmepa Informa – 06.06.2015

0

PROVIDÊNCIAS

Em reunião realizada na quarta-feira com o secretário de segurança do Estado, general Jeannon Jansen Filho, onde solicitamos providências contra a onda de violência que cerca médicos no interior e na capital do Estado, várias medidas foram encaminhadas. Uma delas é a realização de um mapeamento das zonas vermelhas envolvendo médicos para se traçar estratégias de segurança e de prevenção a novos ataques. Recomendamos que os colegas que sofrerem qualquer tipo de ocorrência – constrangimento, ameaças, agressões verbais ou físicas, assaltos, registrem BO para ajudar no mapeamento.

Link para a matéria: http://migre.me/qbFJ6

MÉDICOS X DELEGADOS

Sobre a relação de médicos e delegados no interior do Estado, onde já foram registradas até prisões indevidas de médicos nomeados para realização de perícia médica em cadáver, um avanço da reunião com o secretário foi a decisão de se elaborar uma proposta única de regulação da atividade de perito, para garantir aos envolvidos – tanto médicos quanto delegados – as melhores condições para realização dos trabalhos, inclusive com remuneração para os médicos.

PARAUAPEBAS

Médicos de Parauapebas deram um prazo até o próximo dia 10 à prefeitura municipal para entrarem em um acordo sobre a melhoria das condições de trabalho e imposições da  prefeitura que levaram à redução de consultas e procedimentos médicos. Há iminência de demissão da maior parte do corpo clínico do hospital municipal, principalmente dos especialistas, e intenção de greve dos demais. Há meses, os médicos esperam por um acordo  com a gestão, mas até agora nenhuma posição. Com a palavra, o sr. prefeito.

Link para a matéria: http://migre.me/qbFOu

MÉDICOS E MEDICAMENTOS

Pesquisa do IBGE aponta que a falta de médicos têm sido um grande problema no Brasil. Cerca de 39% dos pacientes que não conseguiram atendimento logo na primeira tentativa afirmaram que não foram atendidos por falta de médicos. O Sindmepa continua afirmando que não há falta de médicos no Brasil. O que há é a falta de uma política de saúde e recursos humanos que permita uma melhor distribuição desses profissionais, principalmente para lugares de difícil acesso. A pesquisa aponta também que, na região Norte, 24,2% dos pacientes não conseguem obter todos os remédios receitados por falta de medicamentos.

PROPOSTA INDECOROSA

Completamente indecorosa a proposta de reajuste dos honorários médicos feita pelo Grupo Unidas, esta semana no Sindmepa, na primeira rodada de negociações com os planos. Sem reajustar valores há mais de dois anos, o grupo apresentou proposta de consulta a R$ 70,00 e reajuste de 5,85% sobre os valores em vigor. Na prática, o reajuste representa um valor de 70% do INPC dos últimos 12 meses, que foi de 8,34%. Assim, tá difícil chegarmos a um acordo.

Link para matéria: http://migre.me/qbFPZ

MAMÃE ANS

O reajuste autorizado pela ANS confirma mais uma vez que a maioria de seus diretores estão ali para facilitar e defender planos de saúde. O aumento de até 13,5% concedido pela agência é quase duas vezes maior que qualquer índice inflacionário. Temos um corpo estranho entre nós, pois os usuários dos planos de saúde são explorados de um lado e nós, prestadores de serviços, do outro. Assim fica fácil ganhar dinheiro com empresa de saúde.

ZIKA CHEGOU AO PARÁ

O vírus provoca uma doença com sintomas semelhantes aos da dengue e chikungunya. Os sintomas são febre baixa, olhos vermelhos, dores articulares, manchas na pele com pontos brancos ou vermelhos, dores musculares, dor de cabeça e dor na costa. É menos agressivo que o vírus da dengue e chikungunya, com evolução benigna e desaparecimento espontâneo em três a sete dias e não há registro de mortes, sendo a prevenção a mesma para a dengue.

 

PROBLEMAS NO RIACHO DOCE

Visita técnica feita por nós a ESF Riacho Doce apontou uma série de problemas em uma unidade que foi reformada pela Prefeitura de Belém há menos de um ano e meio. Consultório utilizado como depósito, sala de curativo sem funcionar por falta de material, salas de expurgo e esterilização também sem funcionamento, entre outros problemas. Na sala de esterilização, a estufa está queimada e na farmácia vários medicamentos foram encontrados acondicionados em caixas no chão. Vamos fazer relatório e encaminhar às autoridades competentes.

Link para matéria: http://migre.me/qbFSa

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará