WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Sindmepa Informa – 11.10.2015

2

CALOTES

Médicos das Upas de Ananindeua ainda não foram remunerados por plantões extras realizados no natal e Ano Novo (2014/2015), apesar da última promessa da prefeitura de pagamento para 25 de setembro último. Os plantões extras de 25 a 30 de julho deste ano também não foram pagos. Conclui-se que Ananindeua acaba de entrar para o rol de municípios caloteiros.

FARTURA

Aliás, o que não faltam são problemas nas UPAS do município. A redução de médicos plantonistas do período noturno e melhores condições de trabalho foram alvo de debates com o secretário de saúde do município, nesta semana. Não há local para o repouso médico durante os plantões de 12h na UPA da Cidade Nova, e a falta de segurança e de materiais dificultam os plantões. Faltam medicamentos, ambulâncias, materiais básicos até para suturas.

DESCABIDO

E na UMS do Guamá, médicos que trabalham sob regime de plantão extra tiveram bloqueados seus pagamentos sob a justificativa de que não tinham assinado a frequência. Ora, a informação é totalmente inverídica, já que as frequências estão assinadas e à disposição para quem quiser ver. O fato tem gerado enormes prejuízos financeiros aos colegas.

NOVO HOSPITAL

Após visita do Sindmepa ao novo hospital oncológico infantil, uma dúvida fica no ar. Embora muito bem equipado, num flagrante contraste com o “velho” Ophir Loyola (HOL), o novo hospital, que será inaugurado amanhã, tem várias limitações. Não dispõe de lavanderia, esterilização, serviço de nutrição, exames laboratoriais, radioterapia, agência transfusional, entre outros, para os quais usará a velha estrutura do HOL. Como foi entregue à Pró-Saúde, fica a pergunta: como será a relação de parceria dos dois hospitais? Será de graça?

SUCESSO

Foi um sucesso absoluto de organização e participação a I Corrida e Caminhada da Saúde, realizada no domingo, 4, numa parceria super bem sucedida do Sindmepa com o Sindesspa, o sindicato dos estabelecimentos de saúde do Pará. O atleta da equipe “Runbora Marabá”, Fabiano Gomes, foi o primeiro colocado na corrida e na modalidade feminina, a campeã foi Edna Silva, da equipe Corpa. Entre os médicos, o primeiro colocado masculino foi o dr. Jorge Vaz e na modalidade feminino, a dra. Luciana Monteiro. Ainda tivemos a participação dos PNEs. A corrida é um estímulo à atividade física como elemento gerador de saúde. Vamos repetir.

SEM PCCR

Com a alegação de já estar esbarrando no limite constitucional permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal para contratação de pessoal, o governo suspendeu as discussões em torno do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração do pessoal da saúde. O Pará é um dos poucos estados que não tem PCCR na saúde embora já venhamos lutando por isso há mais de 20 anos. Apesar dos nossos esforços, o projeto mais uma vez volta para a gaveta. Até quando?

CARREIRA DE ESTADO

Foi muito produtivo o café da manhã com parlamentares promovido na quarta-feira pelo CFM, na Câmara dos Deputados. Trinta e dois deputados e um senador marcaram presença em apoio a PEC 454/2009, que cria a carreira de Médico de Estado. O trabalho continua. Dia 21/10 convidamos os médicos a comparecer à sessão especial de comemoração ao Dia do Médico, em Brasília, às 10h, no Plenário Ulisses Guimarães. Nosso diretor Waldir Cardoso falará em nome da Federação Médica Brasileira.

2 Comentários

  1. Fábio Sales Frota on

    Ainda falando em Ananindeua, fui médico no PSF desse município, o que eles chamam de programa, onde dos 3 meses em que la trabalhei, Outubro, Novembro e Dezembro de 2015, so recebi Novembro, abaixo do que havíamos combinado, Dezembro, parcelado em 2 vezes e Outubro ate hoje não vi a cor desse dinheiro, isso sem falar que no inicio dos trabalhos relataram que perderam TODOS os documentos que me solicitaram e pediram novos documentos, isso para eu poder receber. Descaso e desrespeito com o profissional médico sem medida!!

  2. Posso apenas confirmar que a politica do atual prefeito Manoel Pioneiro é de não pagar os Médicos, Enfermeiros e Técnicos, são todos caloteiros o prefeito, e os secretários, são escolhidos a dedo para cargos de confiança os caloteiros é claro, trabalhei como médico na UPA Cidade Nova, não recebi nem um tostão, eles desviam os recursos da saúde e não honram os compromissos com os médicos, e a má fama da atual administração virou até piada entre os profissionais de saúde, as condições de trabalho e as instalações são precárias e inapropriadas com riscos aos pacientes de infecção, e de contaminação aos profissionais de saúde.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará