WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Dia de combate à surdez

0

O dia 10 de novembro é marcado pelo dia Nacional de Combate e prevenção à Surdez. A data é importante para nos lembrar da importância e do cuidado que todos devem ter com esta parte do corpo.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) estimam que cerca de 400 milhões de pessoas no mundo apresentavam algum tipo de perda auditiva, em 2014. Em quase de 38% dos casos com pessoas com mais de 65 anos e 8% sendo crianças e adolescentes, com até 15 anos. No Brasil, o IBGE estima que o número de pessoas que possuem algum tipo de deficiência auditiva chegue a 10 milhões.

Em Belém, o Hospital Bettina Ferro de Souza atende e trata a pessoas com perdas de audição e para marcar a data, o hospital organizou uma campanha aberta ao público com uma extensa programação que envolve palestras, distribuição de brindes, material informativo e triagem de pessoas que precisam de atendimento na área, com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância do cuidado com a saúde auditiva.

Para o vice coordenador do Serviço de Otorrinolaringologia do HUBFS, Diego Farias, é necessário que as pessoas tomem cuidado com a exposição por tempo prolongado a ruídos altos, pois ao longo do tempo o indivíduo pode adquirir certos graus de surdez, dependendo da intensidade do ruído.

“Os serviços oferecidos pelo hospital para quem possui algum grau de surdez é amplo, vai desde exames simples até a implante coclear através do SUS”, afirma o vice coordenador.

Em 2015, até agosto, do total de 160.493 procedimentos realizados no HUBFS 46.079 (29%) foram em Otorrinolaringologia, entre eles estão consultas, exames e cirurgias.

Prevenção – Entre as medidas de prevenção para manter uma audição saudável aparecem: respeitar os intervalos de repouso sonoro, quando é constante a exposição a altos níveis de intensidade; fazer uso de protetores auditivos quando recomendado, principalmente em locais de trabalho que causam risco à audição pela exposição a altos níveis de intensidade sonora; fazer uso do cotonete para limpeza do excesso de cera apenas na parte mais externa do ouvido e para secar a orelha; evitar a automedicação; e evitar a exposição prolongada a sons em forte intensidade.

Com Informações: Ascom Bettina Ferro

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará