WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Marinor Homenageia Oftalmologistas em sessão especial

0

A Câmara Municipal de Belém, realizou hoje (05.05) Sessão Especial para comemorar o Dia do Oftalmologista. O evento foi uma iniciativa da vereadora Marinor Brito (PSOL). A data de sete de maio é dedicada oficialmente como “Dia do Oftalmologista”. A origem vem da fundação da Sociedade de Oftalmologia de São Paulo, em 1930.

Em 1968, foi oficializada no Estado de São Paulo através de uma lei de autoria do deputado e médico oftalmologista Antônio Salim Curiati. Em 1986, o então Ministro da Saúde, SeigoTsuzuki, instituiu a data em caráter nacional, através da portaria nº 398.

O calendário foi adotado como uma oportunidade para promover a importância das consultas oftalmológicas. Especialistas recomendam a visita ao médio, ao menos uma vez ao ano, para fazer um check-up.

A associação Paraense de Oftalmologia (APO) foi criada oficialmente em 15/04/2015 em função da necessidade da Sociedade Paraense de Oftalmologia (SPO) em criar um instrumento para prestar suporte jurídico contra o exercício ilegal da profissão e contra a parametrização dos serviços de oftalmologia instituída por planos de saúde.

A APO se dedica a combater o exercício ilegal da oftalmologia, promover campanhas de prevenção à cegueira, melhorar as condições de trabalho e remuneração dos serviços oftalmológicos em  âmbito públicos e privado, além de criar parcerias com empresas e instituições, a fim de ampliar seu público.

Para Marinor, o objetivo da Sessão Especial é poder reconhecer a importância desses profissionais para saúde humana , do avanço da oftalmologia , o combate contra o exercício ilegal da oftalmologia e uma parceria com poder público para tratar o problema da saúde oftalmológica.

Grande parte da população desconhece o direito assegurado pela Constituição que não é cumprido: fazer o exame médico pelo menos uma vez por ano por profissional habilitado. A vereadora explica que “a população que não conhece seus direitos, fica  vulnerável ao atendimento por pessoas não habilitadas, o que é um crime”.

Marinor afirma que, para garantir o atendimento adequado, é necessária uma ação imediata  do poder das autoridades constituídas nos estados e municípios. “Precisamos buscar mecanismos de assegurar o direito à população em fazer essas consultas frequentemente de forma que venha prevenir doenças oculares futuras. Hoje no, Brasil, a maioria da população nasce, cresce e morre sem ter acesso a um único exame de vista”.

Composição da Mesa:

Carlos Lima – presidente da Sociedade e Associação Paraense de Oftalmologia.

Lauro Barata – Conselho Regional de Medicina do Estado do Pará.

Walcylene Cardoso Costa – Empresária do ramo de Ótica

Jorge Farias – presidente da Comissão de Igualdade Racial-OAB.

Fonte: Ascom Câmara Municipal de Belém

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará