WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Médicos da Sesma aprovam estado de greve

1

Médicos da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) decidiram se juntar ao movimento de médicos do estado e dar início ao estado de greve na saúde do município de Belém, uma vez que os procedimentos adotados pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Belém foram semelhantes, com edição de decreto de redução de custo e não reposição sequer da inflação do período na data-base da categoria.

A decisão aconteceu em Assembleia Geral unificada com médicos da Sespa, ontem, 1, no Sindmepa, marcada para avaliar o resultado da audiência com o prefeito Zenaldo Coutinho, que acorreu no último dia 31, onde se discutiu reajuste salarial e reajuste dos plantões a partir do índice do salário mínimo, entre outros pontos.

A insatisfação dos médicos da Sesma se concentra numa série de fatores: falta de reajuste salarial há pelo menos um ano, salário-base igual a 788,00 – abaixo do valor do salário mínimo –, congelamento de abonos há 11 anos, plantões extras sem reajuste há cinco anos, remuneração dos médicos da ESF sem reajuste há três anos, entre outras coisas. “O Sindmepa vai buscar, através da justiça, o reajuste da inflação do período na data-base, que é outro grave problema que a categoria vem enfrentando”, disse o diretor João Gouveia.

Durante a reunião, os médicos ressaltaram que não basta construir hospitais, UPAs ou outras unidades enquanto que aos trabalhadores restam as velhas e defasadas remunerações. Eles decidiram manter a luta pela valorização profissional e pela regularização dos problemas apontados à administração e que até o momento não tiveram solução como o corte de adicional de turno, corte de adicional noturno, corte de ticket alimentação, plantões ou sobreavisos cumpridos e não pagos, entre outros. O Sindmepa já oficiou o município sobre os resultados da assembleia geral.

#LutaUnificada

 

 

1 comentário

  1. ANTÔNIO VIEIRA SOARES NETO on

    resumindo :a gestão 3 S ,é a mais despreparada e debochada de todas que passaram pela Prefeitura de Belém.
    -a atenção básica ,é desrespeitada por uma gestão incompetente r incapaz.
    -cito a ESF Riacho Doce,tida como ampliada com verba federal de R$96.000,00(noventa e seis mil reais),e continua:
    com 1 consultório,sem sala de vacinação,sem sala de curativos,sem esterilização,sem consultório dentário e com
    1 micro farmácia(projeto previa ampliação)
    -sem segurança (este profissional já sofreu 4 assaltos.
    -por todos os problemas,a equipe 1,já teve 12 médicos(se demitiram ),e,o médico da equipe 2 ,assume toda a
    demanda,tendo produção em torno de 500 procedimentos/mês(recebidos do M.S.,como se fosse de 2 equipes.
    -mesmo assim,sofre covarde e imoral perseguição política,tendo a mais de ano descontos em média de R$4.000,00 em seus salários (falta por atrasos)
    –mais de uma vez sofreu fraudes e roubos em seus salários,como o último cometido no mês de maio,quando
    se encontrava de férias e teve descontos de mais de R$4.000,00 ,como se fosse falta por atraso.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará