WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Problemas vivenciados nos prontos socorros de Belém são discutidos na sesma

1

O Sindmepa esteve reunido na manhã de ontem (12) com o secretário Municipal de Saúde, Sergio Amorim, na Sesma, para discutir, juntamente com uma comissão de médicos do HPSM do Guamá, problemas vivenciados pelos profissionais da medicina nos prontos socorros de Belém.

Durante a reunião, os médicos questionaram o secretário sobre a falta de pagamento de dez plantões realizados em dezembro de 2015 por colega de profissão, no HPSM do Guamá. Em resposta, Sergio Amorim, pediu que sua equipe tomasse as resoluções para que o pagamento seja feito o mais rápido possível.

O corte no adicional noturno e de turno dos médicos que trabalham no HPSM da 14 de Março também foi questionado durante a reunião. O secretário pediu uma relação com os nomes dos médicos que tiveram a gratificação cortada para solucionar o problema. Após solicitação dos profissionais da medicina, o secretário também se comprometeu a organizar eleições para nomear um diretor clínico no HPSM do Guamá.

Uma reunião ficou agendada para a próxima quinta-feira (14), entre a Sesma, Sindmepa e uma comissão de cirurgiões do HPSM do Guamá para analisar a possibilidade de manter na escala de plantões quatro cirurgiões.

1 comentário

  1. ANTÔNIO VIEIRA SOARES NETO on

    Eu estive na mesma reunião e saí mais cedo a pedido do diretor representante do Sindmepa.
    Coloquei ao Secretário que trabalho há 11 anos(novembro 2016),sendo perseguido impiedosamente
    pela gestão da Sesma.Relatei que a obra de reforma da ESF Riacho Doce com verba federal,custou R$96.000,00
    e não vale R$30.000,00(adaptado um segundo consultório médico(inservivel),não existe mais sala de cura-
    tivos,nem de esterilização,atualmente sem sala de vacinação,uma micro farmácia(não ampliada a existente),
    e continuou sem o consultório dentário.No currículo 4 assaltos(sendo o último dentro do consultório),e inclui
    arma apontada para a cabeça de minha filha em um outro.Respondo pela ESF por 2 equipes,uma vez que já
    passaram por lá 13 colegas.Minha produção mais de 500 procedimentos é recebida do MS,como de 2 equipes.
    Mesmo assim,sofro perseguição implacável,com descontos de cerca de R$4.000,00 ,como se fosse atraso no
    horário de trabalho,incluindo descontos do Ipamb( já proibidos em juízo).Várias fraudes:a coordenadora Diele,
    me tirou da folha em maio de 2015,sob a alegação de falta em um mês inteiro(o Sindicato interviu e os fraudadores foram obrigados a repor o dinheiro com outra fraude(empenho como es fosse empresa em nome
    da minha mulher,como se fosse serviços executados).A fraude mais recente foi desconto de R$4.000,00 (atrasos)
    no mês de maio,estando eu de férias.Esta é a gestão,com doentes,tomando conta da saúde.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará