WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Upas de Ananindeua: Médicos reafirmam decisão de entregar escalas em fevereiro

0

Médicos das UPAs de Ananindeua reafirmaram hoje em reunião com o procurador do município, Sebastião Godinho, que não vão renovar o compromisso com as escalas de plantão das duas unidades no mês de fevereiro caso a gestão mantenha a redução de plantonistas nas escalas. O município alega estar cumprindo portaria do Ministério da Saúde que readequa a qualificação das Upas e que não tem condições financeiras de bancar os plantões médicos na configuração mantida hoje.

A decisão de reduzir os médicos das escalas das Upas foi comunicada no último dia 08, com o agravante de ter efeitos retroativos. No Icuí, a redução seria na escala noturna, diminuindo de quatro para dois médicos. Na Upa da Cidade Nova, a mudança atinge os turnos do dia e da noite. De dia, as escalas cairiam de seis para cinco médicos e de noite, de seis para quatro médicos.

O secretário de saúde do município, Paulo Campos, disse que as estatísticas de atendimento indicam uma média de 250 atendimentos/dia, demanda que poderia ser atendida mesmo com o corte de plantonistas. Mas os médicos discordam da conta feita pela gestão. “Essa demanda não é correta. Não concordamos com essas estatísticas”, disse o diretor do Sindmepa, Wilson Machado. Os médicos apontam uma demanda muito maior que chega até a 470 atendimentos/dia, estatística verificada na UPA da Cidade Nova.

“Com essa demanda e sem condições de trabalho os médicos não conseguem oferecer um atendimento de qualidade e nem trabalhar com dignidade e com segurança”, disse Wilson Machado. Além dos problemas de falta de medicamentos, equipamentos e demanda excessiva, os médicos se queixam da insegurança nas unidades do município. De dezembro até hoje, já foram registrados três casos de médicos vítimas de violência em unidades de saúde em Ananindeua.

Para o procurador do município, Sebastião Godinho, todas as questões levantadas pelos médicos são legítimas. Ele sugeriu que se realize uma reunião com a presença de representantes da segurança pública na próxima quarta-feira, 18, para se discutir a segurança nas unidades. Com relação à redução do número de plantões, será marcada uma reunião específica com a Secretaria de Saúde Municipal. O Sindmepa irá protocolar um documento junto à Prefeitura de Ananindeua, Ministério Público e CRM informando a decisão dos médicos de não mais participarem das escalas de plantão a partir do mês de fevereiro, caso se mantenha a redução do número de plantonistas.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará