WhatsApp: (91) 98895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386

Após quase 110 anos de negligência, OMS aprova Dia Mundial de Chagas

0

As pessoas afetadas pela Doença de Chagas conseguiram uma vitória importante. A proposta de criação do Dia Mundial de Chagas foi aprovada na última sexta, 24, durante a Assembleia Mundial da Saúde, que ocorre em Genebra, na Suíça. A decisão será ratificada em plenária na próxima terça-feira, 28.

A iniciativa de tornar o dia 14 de abril a data oficial para ações de conscientização sobre a doença foi capitaneada por associações de pessoas afetadas em todo o mundo e recebeu o apoio de Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Foi em 14 de abril de 1909 que o médico brasileiro Carlos Chagas realizou o primeiro diagnóstico da enfermidade na menina Berenice Soares. Endêmica em 21 países da América Latina, mas presente em muitos outros lugares do mundo, a doença de Chagas tornou-se um problema de saúde global que afeta mais de 6 milhões de pessoas, pelo menos 1 milhão no Brasil, e acarreta pelo menos 7 mil mortes por ano.

Causada pelo parasita Trypanosoma cruzi, ela é transmitida por um inseto conhecido como “barbeiro”. Também pode ser propagada de maneira congênita (de mãe para filho, durante a gestação ou no momento do parto), por doação de sangue infectado ou ingestão de alimentos e bebidas contaminadas. Se não for tratada, ocasiona danos ao coração e a outros órgãos vitais e pode levar a morte.

No último dia 14 de abril, MSF e outras entidades lançaram, junto com a FINDECHAGAS (Federação Internacional de Entidades de Pessoas Afetadas pela Doença de Chagas) uma petição online em prol da criação do Dia Mundial, arrecadando mais de 10 mil de assinaturas. O documento foi entregue nesta semana durante a Assembleia Mundial da Saúde.

Sobre Médicos Sem Fronteiras

Médicos Sem Fronteiras é uma organização humanitária internacional que leva cuidados de saúde a pessoas afetadas por conflitos armados, desastres naturais, epidemias, desnutrição ou sem nenhum acesso à assistência médica. Oferece ajuda exclusivamente com base na necessidade das populações atendidas, sem discriminação de raça, religião ou convicção política e de forma independente de poderes políticos e econômicos. Também é missão da MSF chamar a atenção para as dificuldades enfrentadas pelas pessoas atendidas em seus projetos.

Fonte: MÉDICOS SEM FRONTEIRAS

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sindicato dos Médicos do Pará